terça-feira, 28 de junho de 2016

Inexistência

Já parou pra pensar nisto? No sumir, se ausentar, passar despercebido? De fato funciona, num mundo cada vez mais preocupado com seu próprio umbigo.
Recentemente veio a notícia de um cidadão que faltou durante anos ao trabalho sem ser percebido.
Por vezes a escolha não é nossa, somos simplesmente excluídos, "esquecidos", talvez por não atendermos certos padrões.
Mas até que ponto vale ter uma vida inteira nas sombras? Nem um pouquinho de luz? De cor?
Imagino que luz e cor tenha efeito parecido com o que ocorre com vampiros, mas não mata, com certeza.
Acho que de fato a vida anda um saco, tudo muito pasteurizado, radical, extremista, sem identidade, mas será que vale mesmo inexistir de todo?
Qtas vezes uma mão se estende em sua direção e vc recusa? Qtos medos te imobilizam sendo que não resistem a um sopro de vontade?
Vc deveria se permitir, mesmo que uma vez na vida, receber algo mais, ter algo mais. Abrir uma janelinha, quem sabe uma porta, mas se reservar ao direito de experimentar a "existência".
Sabores, cores, sensações...
VIDA!!!
Ter uma foto bonita na estante, uma lembrança gostosa pra acalentar seu sono.
Nenhuma verdade é absoluta, certamente vc merece algo mais.
Se não pela ótica dos outros, se nem mesmo por sua ótica, mas haverá alguém que acredita em vc, que quer isto pra vc.
A mão estendida não vai te puxar bruscamente pra fora, mas te convida pra "conviver" numa zona segura.
Ninguém passa uma vida toda sem ser percebido, e dois inexistentes podem se completar em alguma causa.
Mas é preciso se permitir, acreditar um pouco. 
Se redescobrir.

2 comentários:

Iηєxisŧêηciα... disse...

Existem vários planos (ditos existenciais... ou não!)...
I.

Helena G.S.R disse...

É preciso, ao menos, tentar...