terça-feira, 26 de outubro de 2010

Mundo fake?

A internet devia ser um meio, não um mundo paralelo. Meio onde expressamos opiniões, exploramos possibilidades, navegamos... Palavrinha bem apropriada. Ir e vir, usando os recursos e possibilidades disponíveis de maneira segura e confortável, explorando oportunidades que no dia a dia seriam impossíveis.
A internet é a evolução natural de uma série de recursos, como comunicação se evolui as velhas cartas, telefones, etc... Como informação desenvolve enciclopédias, livros, revistas e jornais...
Bem, são tantas as maneiras de se definir, e sempre possibilidades ricas e vantajosas.
Mas fazer da internet um mundo paralelo onde somos só personagens, personagens muito distantes de nossa realidade é decepcionante. Não vejo muito sentido nisto, afinal de contas, sempre se têm que voltar a realidade, fora os rastros que se deixa, fora os riscos de causar enormes frustrações, acentuar o penhasco que nos separa da felicidade real.
O problema nunca estará na internet... E sim no uso que se faz... Queridos internautas...
:-)

2 comentários:

Carlos Eduardo Leal disse...

É uma grande verdade. A vida é o que a gente faz dela.
Abçs
Carlos Eduardo
veredaspulsionais.blogspot.com

Casa de Mariah disse...

Como já diz o grande Carlos Eduardo - acredito que tenha sido através dele que eu tenha chegado até aqui - "A vida é o que a gente faz dela". A internet é mais uma ferramenta, como tantas outras.
O que aqui de particular, na minha modesta opinião de recente observadora, é que aqui tudo tende ao "sexo". Isso limita os contatos, principalmente para quem não busca o tal "sexo" por aqui.
Os contatos acabam sendo precocemente condenados, caso não se rendam ao objetivo "aparentemente" comum a todos.
Quando você se mostra o ser real que é, as pessoas se assustam e, muitas vezes, se calam. Talvez esse seja o motivo de tantos evitarem a verdade. A mentira torna-se bem mais atraente.